Qual profissão escolher?

Profº Luiz Marins 

Uma das dúvidas mais freqüentes nos jovens e mesmo adultos é qual profissão devem seguir. Há muitas teorias e estudos de orientação vocacional que procuram ajudar jovens e adultos na escolha da profissão, mas nem sempre as pessoas têm possibilidade de contar com a ajuda de um profissional especializado.

O primeiro conselho que sempre recebemos é: “procure fazer o que gosta.” Outros dirão: “procure uma profissão que tenha mercado, que tenha emprego.” O que fazer? Como escolher?

Minha opinião é a de que você deve mesmo procurar fazer o que gosta, o que sente prazer, o que lhe dá satisfação. Se você não sabe sequer o que realmente gosta, um dos conselhos dos especialistas é lembrar do que você gostava de brincar quando criança. Aí pode estar uma boa dica.
 Mas não basta fazer o que gosta. É preciso fazer o que gosta com foco, dedicação, comprometimento, estudo, atenção aos detalhes e muita disciplina. Não adianta fazer o que gosta mal feito. Não adianta fazer o que gosta sem se aprofundar no conhecimento, estudar, fazer cursos, enfim, se comprometer seriamente com o que gosta como uma profissão séria.

Mas e quando o que você gosta não tem mercado? Não dá dinheiro, como se diz diretamente?

Não existe absolutamente nada que não dê dinheiro e que não tenha mercado, quando é feito com excelência. Acredite! Mas também é preciso dar tempo ao sucesso para que ele aconteça. Você tem que ser excelente naquilo que fizer durante alguns bons anos até que o mercado o reconheça e o valorize. O problema é que muitas pessoas não querem esperar. Querem o sucesso imediato e isso é simplesmente impossível. Saber dar tempo ao sucesso, com perseverança e dedicação é um grande segredo.

Há pessoas que não acreditam em estudar, conhecer, fazer cursos, se especializar e esperam ter sucesso. Não terão! Há pessoas que acreditam apenas em seu talento, mas não desenvolvem esse talento. O seu sucesso será efêmero. Dedique-se com disciplina e se aprofunde no seu talento.

E ainda há pessoas que descobrem, depois de muito tempo que não era aquilo que realmente gostavam de fazer. Aí é preciso lembrar que depois de adulto e com uma profissão já estabelecida, é preciso não só fazer o que se gosta, mas aprender a gostar do que se faz. Toda profissão tem problemas. Toda escolha tem prós e contras. Se você não aprender a gostar do que se faz, ficará olhando sempre para outras profissões nas horas difíceis daquela que escolheu. Nas horas de dificuldade você deve se dedicar ainda mais, se comprometer ainda mais e aí terá sucesso e aprenderá a gostar do que faz. Ninguém ama aquilo que desconhece. É preciso estudar e conhecer bem a nossa profissão para que gostemos dela cada vez mais, todos os dias. Isso exige, novamente, paciência e disciplina.

Assim, qual profissão escolher? Qualquer uma em que você se sinta bem. Mas não seja um profissional pela metade. Não seja mais um “mais ou menos”. Seja excelente! Seja diferente! E você terá sucesso – fazendo o que fizer, onde estiver. Acredite e pise fundo!

Pense nisso. Sucesso!

Anthropos – Antropologia Empresarial
anthropos.com.br

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma resposta