Não deixe o inverno entrar na sua cabeça

“A gargalhada é o sol que varre o Inverno do rosto humano”
Victor Hugo

Profº Luiz Marins

No Inverno as noites são longas e os dias curtos. Essas noites longas e frias podem nos deixar mais propensos a ver o mundo e as pessoas com lentes embaçadas pela neblina de pensamentos negativos. As roupas mais pesadas que temos que usar podem também nos deixar mais pesarosos, menos soltos, mais voltados para dentro de casa e de nós mesmos. O sol mais fraco ilumina menos e com menos luz corremos o risco de, contaminados pelo Inverno, perdermos a clareza até de nossos pensamentos que podem se obscurecer, nos fazendo perder a lucidez – que vem de luz.

Assim, o cuidado que temos que ter é o de não deixar que o Inverno entre em nossa cabeça e que, como dizia Victor Hugo, saibamos gargalhar para que o sol possa varrer o Inverno de nossos rostos.

Para isso é preciso ter olhos para ver a beleza e o significado desta estação fria. O significado é possível entender a partir da natureza que se encolhe, aguarda, hiberna, espera. E faz tudo isso com a enorme sabedoria de se preparar para a estação seguinte: a Primavera, quando tudo renascerá, brotará, se expandirá, florirá. É preciso entender que não haveria Primavera se não houvesse o Outono e o Inverno.

Assim, o que não devemos deixar entrar em nossa cabeça é a frieza do Inverno e sua pobreza de luz. Mas devemos sim aprender com o Inverno a lição de que nós também devemos ter momentos de parada, de reflexão, de planejamento, de preparo para que possamos usufruir com toda a força da explosão da Primavera que, com certeza, sem nenhuma dúvida, virá. Portanto, devemos fazer isso com alegria, gargalhando, como dizia Victor Hugo. Devemos também aprender com a natureza que quer nos mostrar que a vida não são só Verões ou Primaveras, mas há também os Outonos e Invernos.

O que quero sugerir, pois, é que aproveitemos o Inverno para refletir, planejar, pensar com seriedade e alegria sobre nossos objetivos, nossa missão, em onde e no que estamos colocando nossa energia e nossos recursos e o que estamos fazendo de bem para que não só nós, mas toda a humanidade tenha uma Primavera mais feliz.
Pense nisso. Sucesso!

Anthropos – Antropologia Empresarial
anthropos.com.br

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma resposta