O segredo da valorização

Profº Luiz Marins

Recebi de um assinante das nossas mensagens semanais o seguinte e-mail:

“Sou gestor da área de administração de uma multinacional. Gostaria de sugerir o tema “valorização” para próximas edições do Motivação e Sucesso. Como bom observador, vejo as pessoas reclamando de tudo. Do relacionamento, da empresa, do trabalho, dos filhos, dos amigos, dos colegas de trabalho, enfim, até delas mesmas. Como transformar a palavra “valorização” em uma forma positiva de ver a vida, a profissão, a família, os amigos, a empresa? Como a valorização do que temos pode mudar a forma das pessoas encararem os desafios, as barreiras e a adversidade do contexto e do cotidiano?

Acredito que a valorização é fundamental, que ela pode transformar e mudar o ponto de vista negativo das pessoas. Entendo que a valorização é uma escolha que podemos fazer para crescer, amadurecer, desenvolver.”

A mensagem é completa e não precisaria de nenhum comentário adicional.

Como os estudos mais modernos e das mais renomadas universidades do mundo comprovam, a forma como vemos a realidade é determinante para a nossa felicidade e nosso sucesso. Assim, como afirma o nosso leitor, se as pessoas passarem a se concentrar mais positivamente no que têm – saúde, família, emprego, amigos, etc. – a dar valor àquilo que são, aos seus relacionamentos e às coisas que possuem, com certeza serão mais felizes. E, sentindo-se mais felizes, as pessoas se sentirão mais dispostas a participar, a aprender, a estudar, a crescer profissionalmente, enfim, estarão mais aptas a alcançar o sucesso que tanto desejam e merecem. Muitas pessoas me dirão que tudo isso é fácil de ser escrito e muito difícil de ser vivido.

Mudar a nossa forma de pensar, de ver a realidade, realmente não é fácil. É preciso um grande esforço de vontade e disciplina para não se deixar dominar pela negatividade, pelos “nãos” que a vida nos diz e passar a prestar atenção às oportunidades, às pequenas positividades do cotidiano. Não é fácil passar de uma atitude de reclamação para uma atitude de gratidão e como diz o leitor, não é fácil desenvolver um sentimento de valorização pelo que somos e pelo que temos. Embora difícil, lembro que é possível mudar o nosso modelo mental e muitas pessoas conseguem viver valorizando o que são e o que têm e não o que não são e o que não têm.

Pense nisso. Sucesso!

Anthropos – Antropologia Empresarial
anthropos.com.br

 

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma resposta