Desonestidade, Falsidade, Mentira, e Arrogância

Profº Luiz Marins

Quando 10.421 brasileiros respondem à nossa enquete no site www.marins.com.br sobre qual o maior defeito de uma pessoa e 85,3% diz ser a desonestidade, a falsidade, a mentira e a arrogância, fica mais fácil compreender os protestos que assistimos nestes últimos dias nas ruas de todo Brasil.

Os valores do povo brasileiro são exatamente esses – honestidade, lealdade, verdade e humildade. A indignação é a de não conseguirmos fazer valer esses valores em nosso Brasil. Preste atenção e verá que a indignação das pessoas é justamente com a desonestidade (corrupção), com a falsidade e a mentira dos políticos e a arrogância com que tratam as necessidades reais da população que se sente debochada frente a essa arrogância.

O povo brasileiro é tolerante frente aos desaforos que sofre da classe política, mas chega um momento em que ele explode, sai às ruas, se manifesta e então assistimos as autoridades com ar de surpresa, atônitas, perdidas, sem saber o que fazer e buscando mais uma vez resolver essa insatisfação fazendo mais do mesmo, com discursos falsos, elogiando a democracia, ou seja mais falsidade, mais mentira e mais arrogância.

O povo quer direito às minorias, mas não aceita a ditadura dessas minorias. O povo quer ajuda aos mais necessitados, mas não aceita a exagerada proteção aos vagabundos. O povo respeita as opções individuais das pessoas, mas não aceita que essa opções sejam impostas a quem pensa diferente. O povo não quer uma polícia violenta, mas não aceita que ela proteja os vândalos e baderneiros.

Enfim, o povo brasileiro tem um sentimento real e moderno de democracia e sabe o que realmente os governos devem fazer: cuidar da educação, da saúde, do saneamento e do meio ambiente, da segurança pública, das rodovias, ferrovias e hidrovias, do transporte público. E quer tudo isso com a qualidade que merece a sexta maior economia do mundo, tão alardeada pelos governantes. Assim, o grito das ruas é: chega de desonestidade, de falsidade, de mentira e de arrogância!

Pense nisso. Sucesso!

Anthropos – Antropologia Empresarial
anthropos.com.br

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma resposta