Em busca de um sentimento de missão e propósito

Profº Luiz Marins

Em setembro de 2000, a Revista Fortune publicou uma pesquisa que perguntou a empregados o que eles mais querem de seus empregos. Em primeiro lugar os empregados apontaram: Um emprego desafiante que dê sentimento de missão e propósito.
No site da Anthropos (www.anthropos.com.br) há uma enquete similar com mais de nove mil participantes onde 27,5% apontam, em segundo lugar, a mesma resposta. O que essas pesquisas nos dizem?
O mundo de hoje, muito competitivo e materializado faz com que a maioria das empresas se esqueçam ou mesmo evitem tratar com seus colaboradores temas de formação pessoal, de caráter e trabalhar esses sentimentos de missão e propósito. Pouco se discute sobre virtudes e valores e temas que envolvam religiosidade e espiritualidade são verdadeiros tabus para a empresa.
É claro que não há uma receita simples para lidar com temas complexos, mas as pesquisas mostram que as pessoas estão em busca de algo superior, além do simples trabalhar para sobreviver. Elas querem sentir que através do seu trabalho estão construindo um mundo melhor, fazendo pessoas mais felizes, enfim realizando algo superior do que simplesmente a tarefa que realizam. As pessoas sentem necessidade de dar um propósito sobrenatural ao trabalho e talvez seja dessa forma que a empresa possa ajudá-las a como compreender e a fazer. Um diálogo aberto e franco sobre esse tema pode ser um caminho para despertar nas pessoas o sentimento de missão e propósito que tanto desejam.
A verdade é que não podemos ignorar esse desejo manifestado nas pesquisas por nossos colaboradores se quisermos que eles tenham uma verdadeira motivação e atinjamos todos o verdadeiro sucesso.
Como fazer? Cabe a cada empresa discutir e decidir. Mas é preciso pensar nisso.
Pense nisso. Sucesso!

Anthropos – Antropologia Empresarial
anthropos.com.br

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma resposta